29/09/2017

[Resenha] Indomável – S. C. Stephens

Oiii Minhas pessoas mais lindas!

Mais um livro da linda série Rock Star chegou pra gente, ô felicidade né? E dessa vez vamos entender como é estar na cabeça do baixista de uma das bandas de rock (literárias) que eu mais amo na vida (e não, isso não é necessariamente bom, já que o cérebro não é o músculo mais desenvolvido do corpo do Griffin…)

Bom, mas antes de continuar, deixa eu perguntar quem aqui é fã do Griffin? Mas fã mesmo… Porque se você morrer de amores por ele, já peço perdão de antemão, já que a resenha vai estar cheia de palavras não muito “amáveis” a respeito dele. Só a respeito ele, não estamos falando da história do livro, ainda. 😉

Estou me desculpando porque odeio o Griffin. #sorry Quer dizer, “odeio” é uma palavra muito forte, eu não simpatizo com ele. 😝 Nos três primeiros livros da série Rock Star ele até teve os seus momentos, mas nesse caso sou #teamKiera e Griffin não é a minha pessoa preferida, nem de longe. E foi exatamente por isso que fiz questão de ler a história dele. Ficaram confusos? Vamos comigo que mais a frente eu explico.

Sigam-me as fãs enlouquecidas dos D-Bags! 🎸🎤🎼

Descrição
Ser o baixista da banda de rock mais famosa do mundo proporcionou muitas vantagens para Griffin Hancock: uma bela casa, um carro veloz e, o mais importante, sua incrível esposa Anna. A única coisa que a fama não lhe trouxe foi um refletor focado apenas nele. Anna o aconselha a ser paciente, e diz que seu talento vai acabar por lhe trazer isso. Só que Griffin está farto de esperar pela oportunidade de brilhar por completo.

De forma inesperada para todos, Griffin toma uma decisão chocante e resolve assumir o maior risco de sua vida. Subitamente ele se vê debaixo de novos refletores, luzes, câmeras e… caos — algo que acaba por levar ao limite o seu relacionamento com Anna. Sua compreensiva esposa sempre considerou sexy o comportamento imprevisível do marido, mas, de repente, sentimentos de dor começam a transparecer em seus olhos, e isso coloca a alma de Griffin em uma espiral de desespero e infelicidade.

Justamente quando o reconhecimento do seu talento está ao seu alcance, a pessoa que ele mais ama no mundo pode estar lhe escorrendo pelos dedos.

Então amores, pra quem pegou o bonde andando e quer sentar, o livro Indomável é escrito sob a perspectiva do Griffin, o baixista dos D-Bags. Lembram dele, né? Aquele que era o mais “autentico” da banda (pra não dizer desagradável… 🙄). Então, o próprio. Se você não leu os livros anteriores da série, acho que seria meio confuso começar por aqui, então, clica AQUI, tem resenha sobre Intenso Demais, livro 1 da série Rock Star.

Mas pra quem já é fã da série, vamos em frente. 😁 Eu disse lá em cima que não gosto do Griffin (como muitos dos personagens da série) e, por isso, que fiz questão de ler o livro dele. Normalmente se por na pele do personagem faz a gente entender melhor as ações dele e isso acaba fazendo o leitor ver o personagem com mais carinho ou até mesmo passar a gostar dele.

Infelizmente durante a primeira metade do livro não foi isso que aconteceu. Pelo contrário, pastei 🐄 lendo os pensamentos dele (o livro é narrado em primeira pessoa por ele). Griffin conseguiu me fazer ter mais ódio dele ainda (até fiquei com a consciência pesada, porque ele é o personagem preferido da autora….). Estar dentro da cabeça dele foi, no inicio, mil vezes pior do que ouvir ler as besteiras que ele fala. Ele se revelou um personagem egocêntrico, invejoso, totalmente fútil e que se acha melhor do que todo mundo. Em sua opinião, Griffin acha que tem mais talento que toda a banda e merece ser reverenciado por todos. 🤦‍♀️

Eu ficava enjoada só de ler as imbecilidades que passavam pela cabeça dele. O que não deixa de ser interessante, se você pensar bem, porque a leitura me incitava uma raiva terrível e isso não me deixava parar de ler. Passei a amar odiar o Griffin.

Eu não queria trabalhar no disco naquele dia. Tinha uma casa cheia de gente, uma esposa cansada, uma filha que provavelmente tramava a morte da própria irmã e uma recém-nascida que precisava de mim.

Pois bem, ele só não era um babaca completo quando pensava na esposa, Anna e na filha. Aí ele era quase uma pessoa comum. Quase… nada em Griffin pode ser considerado normal. Anna é irmã de Kiera, que é casada com o vocalista mais lindo do mundo e um dos meus maiores amores literários da vida, Kellan Kyle. E olhem que passei a gostar muito da Anna nesse livro.

A história aqui começa contando o quanto Griffin está infeliz em ser o baixista de uma das maiores banda de rock do mundo. 🤦‍♀️ Ele acha que merece mais espaço no palco, quer ser o guitarrista principal e passar por cima dos outros componentes, pois ele se acha o mais incrível de todos. Humilde ele não? Só que na verdade, Griffin não é tudo isso, como sabemos bem.

Dei de ombros. Eles falavam um monte de merdas às quais eu nem prestava atenção. Geralmente estava muito ocupado, planejando meu momento de grandiosidade.

Na maior parte do tempo ele está muito concentrado em o quanto ele se acha incrível para dar importância ao que os outros falam. Griffin se acha incrível demais até para ensaiar com a banda e detesta ter que participar dos detalhes técnicos das musicas. Traduzindo, ele é carregado nas costas pelos outros membros que fazem todo o trabalho e ainda está revoltado por achar que não tem seu “talento” reconhecido.

Mas o que me dava mais odio não era nem o fato das pessoas falarem as coisas com ele e ele não dar atenção a ponto de não lembrar de nada (e olha que eu odeio isso). O que me fazia ver o livro vermelho de raiva era a inveja e o ciume que ele tem do meu amor Kellan. Fiquei com nojo, de verdade.

Nunca esqueça… o cão pode ter perdido tudo, mas isso não significa que não possa recuperar as coisas que tinha. E lembrar de sua perda tornou o próximo bife dez vezes mais saboroso. Essa é a beleza de recebermos uma segunda chance.

Bom, passei a torcer para ele se dar mal de alguma forma #souDessas, aí a leitura foi evoluindo e eu fui me apegando a história, querendo saber onde todas as burradas de Griffin iriam levá-lo. Acabou que entendi o porque da autora ter decidido escrever um livro enorme sobre um personagem tão polemico.

Quando me juntei aos D-Bags, alguns anos atrás, imaginei que, quando todos percebessem o quanto eu era fodão, eu iria substituir meu primo como guitarrista principal da banda.

A autora conseguiu me envolver de tal forma que, quanto mais eu lia, mais eu queria ler. Ela incita no leitor uma raiva que se transforma em curiosidade mórbida e isso mexe muito com a gente. É tipico da S. C. Stephens fazer isso com os leitores, e eu amo essa característica da escrita dela, claro.

Pra deixar a história ainda mais viciante, vamos rever nossos personagens amados, saber como está a vida de todos e participar das alegrias e tristezas deles mais uma vez. Só por isso a leitura já super vale a pena. Como a história é muito extensa aqui, a fonte do livro acabou ficando muito pequena e admito que não me senti muito confortável depois de ler durante horas, mas nada que impeça a gente de curtir o livro.

– Não, eu não sou importante também, eu sou importante. Ponto-final. E vou provar isso.

Amores, se vocês forem fãs do Griffin, leiam o livro, porque vocês vão amar ver a evolução dele como pessoa. Agora, se vocês não forem fãs do Griffin (como eu não era), LEIAM o livro, porque vocês vão amar ver a evolução dele como pessoa. #blogueiraPaiaça Mas é sério, todos os fãs da série devem ler a história dele, pois assim sentimos que fechamos um ciclo e isso fez meu coração sorrir feliz ao fechar o livro.

Indomável é o livro 4 da série Rock Star, escrito pela linda S. C. Stephens. Ele conta a saga do baixista dos D-Bags lidando com a fama e se passa quase um ano após o livro 3, Perigoso Demais. Recebemos esse livro incrível em parceria com a linda editora Valentina e ainda estamos em êxtase.

Indomável

Rock Star, livro 4

S. C. Stephens

Editora Valentina

Classificação: ★★★★☆ (4/5)

Blog Amigo Valentina 2017 - Livros e Laços de Fita

 

Pra quem ficou querendo muito amar-odiar o Griffin, tem promoção de Indomável aqui:

Livraria da Travessa  Livraria Cultura
Livraria da Folha Submarino

Amores, agora é a vez de vocês me contarem o que acham do Griffin, antes e depois da leitura. Vou amar saber.

Bjos 1000!

Jaque

Jaque

Carioca, casada e apaixonada por livros. Lê de tudo, mas prefere romances.Totalmente Disney Freak, ama tudo que a Disney produz. O apertamento onde mora quase não comporta o tamanho do amor pelos livros (agora compra mais e-books), até porque, metade de mim ama ler e a outra metade está ali com um livro na mão.

"...as lost as Alice as mad as the Hatter"
Jaque

8 Comentários

  1. mary xavier says:

    Ai jaque vou confiar na sua sugestão, apesar de odiar o griffin e amar o kellan já sinto que vou passar um ódio mortal dele mais eu também quem nao ama odiar esse babaca kkkkk. Espero que ele si lasque bastante ate final feliz.

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Mary!
      AMEI seu comentário do inicio ao fim! Sério mesmo, se você também não gosta dele, vai adorar odiar ele. Depois volta e me conta como foi a leitura pra você, por favor. Vou amar muito saber.
      Bjos 1000!

      • mary xavier says:

        Oi jaque terminei o livro, você ainda vai me falir kkkkkk , e eu odeio mesmo é essa autora que raiva ela me fez ficar pensando na historia sem parar, pior me fez gosta do idiota do griffin em umas partes fiquei com muita raiva tive ate que dar uma parada na leitura porque ele é muito idiota, mas para o meu completo horror la estava eu torcendo por ele e odiando o liam, porém sempre o meu favorito vai ser o kellan.

        • Jaque
          Jaque says:

          Oiii Mary!
          OBAAA! Que ótimo que você voltou pra me contar. Realmente esse livro faz isso com a gente, não é? Dá raiva, mas a gente não para de ler. E claro, o meu preferido da vida também sempre será o Kellan.
          I ❤️ KK!!!
          Amei falar com você, lindinha. Obrigada pelo carinho.
          Bjos 1000!

  2. Juliana Neves says:

    Gene eu também odiava o Griffin mas eu nunca ri tanto em toda a minha vida!!! Li todos os livros já e estou em abstinência! Os livros dessa autora são os melhores! São grandes e envolventes

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiiii Juliana!
      EEEEE! Mais uma que não gostava do Hulk! rsrsrsr Os livros dessa autora deixam mesmo a gente sem chão quando terminam… ai ai ai

      Obrigada!
      Bjos 1000!

  3. Silvia Natali says:

    Bem… Por onde começar?! Gosto dele , apesar de não ser o meu preferido, vai entender?! Com relação ao livro, a primeira parte achei surreal , como um ser pode ter pensamentos de sexo 24 horas por dia? Achei que ele foi fultilizado… Isso sem contar com os pensamentos egoístas e invejosos principalmente com meu Kellan lindo Kyle. Depois se seguiu na construção do personagem que … Puts amei desenrolar da trama e o amadurecimento do personagem. Bem… Recomendo com toda certeza! Bjux

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Silvia!
      Ah, que legal saber que você (diferente de mim…rsrsrs) gosta dele! Você é do time da autora. rsrsrs Mas realmente Griffin é muito doido, tenho que dar esse crédito a ele. E super concordo com você em relação ao amadurecimento dele, porque, apesar de ter meio que “caído em si“, a personalidade dele não mudou.
      Amei falar com você.
      Bjos 1000!

Deixe um Comentário