18/08/2017

[Resenha] Dumplin’ – Julie Murphy

Oiiii Pessoas lindas do meu coração!

A resenha de hoje é especial para o nosso cantinho, já que é o primeiro livro que resenhamos da parceria com a editora Valentina. Amor define a blogueira aqui. ❤️

E olha que o livro também tem uma história super especial, com uma heroína “fora dos padrões” (e obviamente esse é o diferencial do livro), que eu amei logo de cara. Vamos conhecer um pouco o mundo das competições de beleza e o quanto elas podem, ou não, ser glamourosas.

Ah, de quebra também vamos acabar nos tornando um pouco conhecedoras de Dolly Parton. Bem, eu que não conhecia nada da cantora já ouvi todas as musicas citadas no livro… também vamos viver a força da amizade, tanto das novas quanto das antigas. E quem não ama uma história de amizade e superação?

Sigam-me aquelas que nasceram para brilhar! 👑

Dumplin Julie Murphy
Descrição
Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação.

Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo… até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular… e ele é tudo de bom.

Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.

Pessoas lindas, antes de começar a ler Dumplin’ eu já estava super empolgada com a história, mas assim que pegamos o livro, tomamos um tapa de lindeza, pois a edição está maravilhosa. 😍 A editora Valentina se superou aqui. Já amei pelos marcadores personalizados e todos os detalhes da capa e contra capa.

Aí, quando a gente começa a ler, nossa! Aqui temos aquele tipo de narração fácil que faz o leitor esquecer da hora. Quando percebi, já estava chegando quase na metade. #souDessas Então, dá o play aqui pra nossa resenha ser embalada por uma musica muito especial parar a nossa querida Dumplin’.

Bom, nossa heroína, Willowdean, ou Will para os muito íntimos, se considera gorda assumida. Ela já se apresenta assim para as pessoas. Sem neura, o que eu acho o máximo. Ela tem as melhores tiradas e se “auto sacaneia”, provavelmente antes que alguém o faça. #quemNunca

“Willowdean. Caixa, fã da Dolly Parton e gorda de plantão.”

A melhor amiga de Will é o seu oposto, sendo magra e alta, mas isso nunca definiu a amizade delas. Elas são amigas desde pequenas e dividem o amor por Dolly Parton. Dá gosto de ver as duas. Apesar das más línguas gostarem de dizer que El só amiga de Will para que ela pareça mais magra ainda, uma coisa horrível e totalmente fora da realidade das duas.

Dumplin Julie Murphy

Em casa, Will tem que conviver com uma mãe que é obcecada pelo peso. Ela venceu o concurso de beleza Miss Jovem Flor do Texas de Clover City e esse foi o maior acontecimento da vida dela. Pior, ela é diretora do concurso, então mesmo que Will nunca tenha dado importância a ele, uma vez por ano ela é invadida pelo frenesi que toma conta da cidade. Bem parecido com o carnaval, sabe? (pelo menos pra mim, que sou carioca, é impossível não participar do carnaval, pois ele participa de você 🤦‍♀️)

– Não podemos ter coisas maravilhosas o tempo todo. Esqueceríamos o quão são maravilhosas.

Então, a mãe de Will a chama carinhosamente de Dumplin’, o que a certa altura do livro é explicado que seria tipo “bolinho” ou algo rechonchudo. Pior que eu acredito mesmo que a mãe não faça por mal. A luz na vida de Will era a tia Lucy, que faleceu recentemente. Ela era obesa e tudo indica que foi isso que a matou. Fato que dói muito em Will, já que a tia era uma segunda mãe para ela.

A história vai se desenvolvendo nesse cenário do ensino médio, em meio a Will correndo dos bullys e tendo que superar a melhor amiga vivendo experiencias que ela não se vê vivendo nem tão cedo. Até que Will se envolve com Bo.

Cada menina é só uma versão diferente da mesma história.

Vou fazer um adendo aqui e dizer que o meio do livro me irritou muito. Principalmente por causa do relacionamento de Will com Bo. Se é que podemos chamar o que eles tiveram de relacionamento. Que raiva que me deu da Will! Ele meio que tratava ela como um segredinho sujo e ela lá, morrendo de amores por ele. Detesto isso. Principalmente por que ela nunca teve vergonha do seu corpo, ela se sentia bem em sua própria pele, o que era o máximo. Aí, um cara toca nela e ela fica cheia de neuras…. minha vontade era sacudir ela e dizer “SE ORGANIZA, MULHER! Deus te fez mulher e não formiga pra viver de migalhas!

Dumplin Julie Murphy

Apaixonada por esses marcadores. A editora Valentina arrasou!

E a situação só piora, pois quando um cara legal se mostra realmente interessado nela, ela não quer. AFF! 🙄 Fiquei brigada com a Dumplin’ (perceberam a raiva?) até quase o final do livro, porque quando ela decide participar do concurso de beleza (palmas pra ela) ela toma uma decisão horrível após a outra. Minha raiva só piora.

– Eu quero mais. Com você. Eu quero segurar sua mão em público. Te levar para casa do trabalho e te dar um beijo de boa-noite. E ficar conversando no telefone até tão tarde que a gente acabe pegando no sono.

Mas o mais legal dessa ideia da Will se inscrever no concurso é que outras meninas que, assim como ela, não são consideradas um padrão de beleza, acabam entrando no concurso também. E eu amei ver como elas vão se descobrindo bonitas e talentosas, mesmo que a sociedade pregue o contrario. Tudo de uma forma totalmente despretensiosa e muito delicada.

– Willowdean Opal Dickson, você é linda. Foda-se qualquer um que já tenha te feito se sentir menos do que isso.

Olha, no geral a leitura é ótima mesmo nas partes em que me irritei com a Will. Vemos novas amizades surgirem e antigas serem repaginadas. E como uma amizade verdadeira não morre, somos recompensadas com cenas lindas. O livro é muito divertido e dinâmico. As piadas acidas são o ponto forte e o relacionamento familiar também é muito bem descrito aqui. Acho que no final eu já queria ser amiga da Will também.

Dumplin Julie Murphy

Dumplin’ é um romance contemporâneo da autora Julie Murphy e conta a saga de Will, uma adolescente gordinha, filha de uma ex-miss. Como eu disse lá em cima, recebemos essa fofura em parceria com a linda editora Valentina e, claro, amamos.

Dumplin’

Cresça e apareça. Faça e aconteça!

Julie Murphy

Editora Valentina

Classificação: ★★★★☆ (4/5)

Blog Amigo Valentina 2017 - Livros e Laços de Fita

Amores do meu coração, nossa Dumplin’ está em promoção aqui:

Livraria da Travessa  Livraria Cultura Livraria da Folha

Agora chegou aquela hora linda em que vocês dividem comigo o que acham da nossa querida Will. Sabem que amo conversar com vocês, né?

Bjos 1000!

Jaque

Jaque

Carioca, casada e apaixonada por livros. Lê de tudo, mas prefere romances.Totalmente Disney Freak, ama tudo que a Disney produz. O apertamento onde mora quase não comporta o tamanho do amor pelos livros (agora compra mais e-books), até porque, metade de mim ama ler e a outra metade está ali com um livro na mão.

"...as lost as Alice as mad as the Hatter"
Jaque

Deixe um Comentário